Carlos Serrão

as minhas notas e página pessoal…

Google altera a sua política na China

| 0 comments

Primeiro foi o Twitter que tinha sido atacado. Depois foi a vez do Baidu (motor de busca Google para a China) também ter sido alvo de um ciber-ataque. Estes ataque partiram de um grupo designado por Iranian Cyber Army (que na sua tradução para português significa o Exército Iraniano do Ciberespaço).

Parece-me assim que está dado o mote sobre como serão travadas as batalhas no futuro. Através de um terminal de computador a atacar as infra-estruturas de tecnologia de informação e comunicação de um inimigo remoto, dependente das mesmas.

Agora, numa acção sem precedentes a Google resolve encerrar as suas operações na China, algo que me motiva acima de tudo surpresa. Pode ler-se no blog oficial da Google, toda a história com maior detalhe, mas em traços muito gerais o que se passou foi o seguinte.

Em meados de Dezembro do ano passado a Google tinha sido vítima, assim como outras organizações (presumo que o Twitter esteja neste rol) de um ataque informático originário na China (GhostNet). Outro facto surpreendente é que a Google verificou que houve uma tentativa (sem sucesso) de aceder às contas de Gmail de activistas de direitos humanos chineses. Por outro lado, a Google conseguiu igualmente confirmar que existiram acessos não autorizados a contas Gmail (através de esquemas de spam e de phishing) de diversos cidadãos dos EUA, UE e da China, conhecidos pela sua luta pelos direitos humanos na China.

Posto isto, e visto que o que está em causa não são apenas ataque informáticos “normais”, mas sim tentativas claramente direccionadas de obter informação mais detalhada sobre activistas que lutam por melhores condições humanas e políticas na China, a Google vai alterar a sua política na China, e vai deixar de filtrar conteúdos no seu motor de busca como acontecia até então. Coloca-se o pior cenário, que consiste no encerramento de todas e quaisquer operações na China.

Não deixa de ser curioso o facto de que possivelmente (e conseguimos ler isso nas entrelinhas do texto que a Google escreve) o estado Chinês usar ataques informáticos contra empresas, governos, e cidadãos em qualquer parte do Mundo, violando a sua privacidade, como uma forma de manter a sua política atroz de controlar a voz do seu próprio povo, que parece ganhar tom contra um regime opressor.

Parece que a Google viu isso… e vai tomar a única acção possível.

  • RSS
  • Twitter
  • Buzz
  • LinkedIn
  • Flickr