Carlos Serrão

as minhas notas e página pessoal…

Interoperabilidade, interoperabilidade e interoperabilidade

| 2 Comments

Uma das grandes mudanças introduzidas pelo nosso governo reside na forma como recorreu às novas TI para encurtar a distância entre os serviços da administração pública e os cidadãos. Lançou sites, investiu em tecnologia, e promoveu a utilização da mesma.

Um desses mesmos serviços diz respeito à própria administração fiscal, e ao seu site para ajudar a integração de cidadãos e empresas com a chamada “máquina fiscal”. Serviços como a entrega de declarações, pagamento de impostos, consulta da sua situação fiscal, entre outros, estão agora à distância de alguns cliques.

Infelizmente, nem tudo é um “mar de rosas”. Há coisas que definitivamente não funcionam bem!!!

Recentemente tive que proceder à entrega de uma declaração de IVA, e as coisas não correram lá muito bem. Pelo menos para mim, que uso um browser que não é o Internet Explorer.

Após ter preenchido a informação no formulário on-line do IVA, ao tentar submeter o mesmo, o mesmo apresentava uma mensagem a dizer que a declaração continha erros.

Achei estranho. Resolvi validar a declaração, e verificar quais os erros na mesma. Qual não é a minha surpresa quando verifiquei que a declaração não continha qualquer erro ou incorrecção.

Desesperado, resolvi testar com outro browser – Firefox. Surpresa, funcionou correctamente. Ou seja, o Safari ficou fora da equação.

Numa altura em que as plataformas são cada vez mais diversificadas (PC, Mac, telefones móveis, etc.), os sistemas operativos são igualmente diversificados (Windows, Linux, Mac OSX, Symbian, iPhone OS, Android, etc.), assim como os browsers de web (IE, Firefox, Opera, Safari, etc.), são cada vez mais os problemas deste género que surgem, e que fazem com que determinado número de utilizadores sejam como que info-excluídos da utilização de uma determinada aplicação ou serviço, simplesmente porque a mesma foi concebida apenas para ser utilizada em determinados sistemas.

É necessária uma maior interoperabilidade entre estes serviços, para que este tipo de problemas sejam cada vez mais diminutos, proporcionando assim um acesso mais democratizado a todo o tipo de pessoas (ou entidades) independentemente do tipo de sistema que utiliza.
  • Carlos Martins

    Faz-me lembrar os famosos tempos de lojas online que apenas permitiam fazer compras usando o IE (no FF falhava sempre qualquer coisa.)Quantos emails não mandei eu para esses sites, a dizer que graças a isso fui “obrigado” a comprar noutras lojas online.Claro que, no caso de entregas de IVA, não há muitas alternativas… Mas podes/deves enviar um email para lá a relatar isso. Aos poucos lá deverão ir aprendendo…Um site pode muito bem utilizar tecnologias “não-standard” para melhorar a sua utilização em certos browsers… mas é preciso que não as tornem essenciais para o seu funcionamento básico.

  • Paulo

    O site da Segurança Social é outro que só funciona correctamente com o IE. (E logo agora que o contabilista se estava habituar ao FF…). Enfim.

  • RSS
  • Twitter
  • Buzz
  • LinkedIn
  • Flickr