Carlos Serrão

as minhas notas e página pessoal…

Novidades da Apple na MacWorld 2009

| 0 comments

As novidades da Apple na Macworld 2009, não o foram. Ou melhor, foram novidades que toda a gente já conhecia, e inclusivé muito se tinha especulado nos dias anteriores sobre as mesmas.

Para mim, a grande desilusão foi o facto de nem uma palavra ter sido dita sobre o Leopard das Neves, a nova versão do sistema operativo da Apple, que promete mais performance. Isto leva-me a crer que os trabalhos no mesmo ainda estão muito atrasados, e que o lançamento desta nova versão, muito dificilmente irá ocorrer ainda este ano.

Phil Schiller (ao contrário do habitual Steve Jobs) apresentou a última keynote da Apple na MacWorld, e esforçou-se por empolgar uma audiência sempre sequiosa das novidades a que a Apple já os habitou – e de certa forma conseguiu. Mas desta vez as novidades eram poucas, mas apesar de tudo boas:

  • iLife’09: uma actualização já há muito esperada desta suite de aplicações e que tornam os Mac tão apetecíveis para alguns utilizadores. No caso do iPhoto, a Apple criou uma nova forma de catalogação das suas fotografias: Faces e Places. No caso do Faces usa face detection para agrupar fotos que pertencem às mesmas pessoas. No caso do Places, é usado o geo tagging para catalogar as fotos por localização geográfica. No novo iPhoto foram ainda incorporadas funcionalidades para exportar as fotos directamente para o Facebook e para o Flickr. Melhoraram igualmente a forma de produção de slideshows e para a criação de albuns de fotografias – algumas destas funcionalidades são verdadeiramente impressionantes. Segue-se o iMovie’09, e as suas novas funcionalidades – editor de precisão, drag e drop avançado, temas dinâmicos, mapas de viagens animados, e estabilização automática de vídeo – a demonstração destas funcionalidades do iMovie é verdadeiramente impressionante. De seguida foi apresentado o GarageBand’09, e em que foi dado destaque a uma funcionalidade de seu nome “Learn to Play” – ou seja com o novo GarageBand é possível aprender a tocar um instrumento – preço 79 USD. Foram apresentados alguns músicos famosos como Sting, com os quais, a partir da aplicação e num futuro próximo, vai ser possível aprender e tocar como eles;
  • iWork’09: o iWork é a suite de produtividade da Apple que é composta por um processador de texto, o Pages, uma folha de cálculo, o Numbers, e a estrela da companhia, uma aplicação de apresentações, o Keynote. Basicamente o que a Apple fez, foi acrescentar um conjunto de novas funcionalidades nas aplicações, algumas delas bastante interessantes. De todas estas funcionalidades introduzidas penso que vale a pena destacar o conjunto de novas funções de cálculo do Numbers, assim como a possibilidade de utilizar mailmerge entre o Pages e o Numbers. No Pages é possível destacar ainda a integração com software de equações (MathType) e com o EndNote, para gestão de bibliografias complexas – boas notícias para académicos, sem dúvida. No caso do Keynote, foram introduzidos mais temas e transições, mas sem dúvida que a grande novidade é a possibilidade de controlar a apresentação a partir de um iPhone ou de um iPod Touch. Esta funcionalidade é proporcionada através de uma aplicação que pode ser adquirida na App Store, e de uma ligação wi-fi entre o iPhone/iPod Touch e o Mac que está a passar a apresentação. Juntamento com o iWork, a Apple apresentou igualmente um site que permite que os utilizadores possam partilhar documentos entre si – o iWork.com (a Google que se cuide);
  • Macbook Pro 17 “: seguindo o mesmo tipo de concepção que os recém lançados Macbook e Macbook Pro de 15″, usando um conceito de “unibody“, foi apresentado o novo Macbook Pro 17”. A principal novidade neste notebook é a bateria. A Apple, mais uma vez consegue inovar, e desenhou e construiu uma bateria de maiores dimensões que suporta uma maior carga e uma utilização mais eficiente que consegue até cerca de 8 horas de autonomia;
  • iTunes: finalmente, “one more thing…“, o iTunes. A principal novidade aqui é o facto de todas as músicas do iTunes passaram a estar livres de DRM.

Foi a keynote que todos esperavam?

Não de todo. E por várias razões. Em primeiro lugar, o speaker habitual não esteve presente. Toda aquela presença e carisma, a que o Steve Jobs já nos tinha habituado (e eu só uso Macs há 2 anos), não esteve presente. Apesar do Phill Schiller ter tentado, continuar a ser um “outsider” (apesar de já ter marcado presença regularmente em outras keynotes). Em segundo lugar, as novidades introduzidas pela Apple não foram nada de especial (e não sou apenas eu que o digo). Não houve uma única palavra sobre o Snow Leopard, nem sobre o iPhone (falava-se de um iPhone Nano), nem sobre iMacs, nem sobre Mac Mini.

Visto que já foi anunciado que este foi o último ano que Apple participou na MacWorld. Terá sido esta escassez de novidades, uma estratégia deliberada da Apple, para “retirar” importância ao evento? Ou seja, como se quisesse dizer: “a MacWorld deixou ser importante para nós, por isso vamos lá dizemos uma ou duas coisas, mas vamos guardar as verdadeiras novidades para mostrar quando quisermos”. Enfim, isto sou eu que o digo, claro.

A keynote da MacWorld 2009 pode ser vista aqui.

  • RSS
  • Twitter
  • Buzz
  • LinkedIn
  • Flickr