Carlos Serrão

as minhas notas e página pessoal…

Fantochada à americana…

| 1 Comment

De facto não posso com a classe política. E eu que julgava que só apenas classe política é que era má. Mas bolas depois de ouvir os debates dos dois grandes partidos americanos (os democratas e os republicanos), fiquei com a impressão que os americanos são muito piores.

Então os republicanos são os piores. Soam todos a um disco riscado. Todos alinha pela mesma bitola: mais dinheiro para defesa, controlar as nossas fronteiras e os estrangeiros que por cá estão e reduzir as despesas do estado. Todos, mas todos falam exactamente da mesma coisa. Impressionante.

E depois de debate estas coisas têm muito pouco. É formato muito pouco dado a confrontações. Regras muito rígidas, em que cada um dos candidatos tem cerca de 30 segundos para responder às diversas questões da pivot. Bolas que seca.

Se o objectivo era evitar as confrontações, talvez fosse mais útil (e esclarecedor) ter organizado uma entrevista individual com cada um dos diversos candidatos.

Que eu saiba, um debate é para discutir (no bom sentido claro) as diversas ideias de cada um dos candidatos, de forma a perceber quais as capacidades de cada um, e perceber qual aquele que poderá ser o melhor candidato para poder tomar um decisão no momento das eleições. Se fosse americano e republicano, depois do que vi hoje, não votaria rigorosamente em ninguém. Que nulidade…

Depois, não posso deixar de concordar com Mário, e com o que ele diz sobre o Guiliani. O homem raramente consegue dizer uma frase sem conseguir meter lá pelo meio qualquer coisa relacionada com o 9/11. E é ele quem actualmente lidera as sondagens, para ser eleito como o candidato do partido republicano às presidenciais na terra do Tio Sam.

Políticos portugueses… não estão desculpados. Mas passaram a ser menos maus, quando comparados com estes americanos.

  • Carlos

    A significado daquilo que “debate”, neste mundo sem sal, tem cada vez mais vindo a aproximar-se de monólogos em paralelo.Quando se quer tratar de forma igual aquilo que é diferente (é praticamente impossível ter um debate com mais do que 4 pessoas com opiniões (embora tal (opiniões) pareça por vezes não existir entre esses candidatos) esquece-se que alguns dos candidatos só lá estão praticamente como figurantes (estarem lá eles ou um leitor era a mesma coisa). Já nem me lembro do nome da maior parte dos candidatos (não havia sequer uma senhora) juntando todos os candidatos (e os seus cães e gatos) o debate fica uma verdadeira fantochada (não serve para nada). Algumas das respostas (?) às questões (?) raiavam o limite do inane.

  • RSS
  • Twitter
  • Buzz
  • LinkedIn
  • Flickr