Carlos Serrão

as minhas notas e página pessoal…

Tecnologia ao Serviço do Desporto

| 0 comments

Fala-se hoje muito sobre a “verdade desportiva”. Especialmente no futebol. Isto tem vindo a ser falado com maior frequência nos últimos tempos, depois de erros flagrantes de arbitragem em recentes jogos de futebol da Primeira Liga e da Taça da Liga.

Isto a meu ver é uma falsa questão, e se se os responsáveis máximos do futebol a nível mundial, europeu e nacional, há muito teriam tomado verdadeiras decisões no sentido de apurar a procura por essa mesma “verdade desportiva”. Mas não, limitam-se a falar, a fomentar climas de suspeição, mas as medidas concretas são quase nulas.

O futebol, ao contrário de outros desportos de nível mundial, ainda se encontra na idade medieval, em termos de arbitragem. O desporto evoluiu, tornou-se mais rápido e apurado, os jogadores (alguns) mais faltosos, e alguns têm uma tendência nítida para o “ilusionismo”. A arbitragem no futebol não acompanhou estas mudanças, e está claramente desajustada da realidade. O único investimento feito nos últimos anos, ficou por uns meros auriculares, e por umas “bandeirinhas” electrónicas….

Desportos como o basquetebol, ténis ou até mesmo o rugby, do ponto de vista da arbitragem são muito mais apurados. Mas porque não se aplicam os mesmos princípios ao futebol? Por exemplo, no rugby, se o arbitro tem dúvidas, interrompe o jogo, e são visionadas imagens televisivas, que permitem tomar a decisão correcta… e no futebol isto não serve? Não serve, ou não interessa?

Ou seja, será que o futebol vai perder o interesse, por deixarmos de ter as “tricas e mexericos” e as discussões sobre se foi falta ou não, ou se era pénalti ou não, se deveria ter sido expulso, se estava ou não fora-de-jogo, ou se a bola passou ou não a linha de golo. Parece-me que não… e ganha-se em “verdade desportiva”.

A tecnologia pode desempenhar aqui um papel muito importante, e não acredito, que o futebol que movimenta milhares de milhões de euros, não possa investir em nova tecnologia que permita melhorar a qualidade das arbitragens dos jogos de futebol? Algumas sugestões não são novidade, e já muitos as apontaram antes de mim, mas não é demais relembrar:

  • Mais do que um árbitro principal, para além dos bandeirinhas, para que possam haver pelo menos três juízes a acompanhar as jogadas de uma equipa (3 árbitros em simultâneo, em cada meio-campo);
  • Recurso a imagens televisivas para poder resolver situações dúbias;
  • Sensores na bola e nas balizas para determinar se uma bola entrou ou não na baliza;
  • Esta é um pouco mais complicada de implementar, mas poder-se-ia pensar em colocar sensores no equipamento dos jogadores, e no campo, de forma a determinar de forma automática se os jogadores se encontram ou não fora-de-jogo.

Mas mais haveria…

Mas existe um reverso da medalha… e os jornais? As televisões? Deixaria de haver toda aquela polémica que faz vender jornais e subir audiências. E teriam os maiores clubes interesse em medidas como estas? Enfim, a questão não é nada pacífica.

  • RSS
  • Twitter
  • Buzz
  • LinkedIn
  • Flickr