Carlos Serrão

as minhas notas e página pessoal…

Carrinho de compras inteligente

| 2 Comments

No Público online estava uma notícia interessante. Um carrinho de compras que, recorrendo a tecnologia, era capaz de avisar o comprador acerca dos produtos (e os malefícios dos mesmos) que o mesmo estaria a comprar.

O carrinho de supermercado poderá ficar inteligente, dentro de pouco tempo, e interferir nas suas compras. Alguns especialistas em tecnologia desenharam um carrinho que é capaz de alertar o cliente do supermercado para o perigo de alguns alimentos ricos em gordura, açúcar ou sal, cada vez que os coloque no mesmo. Vale tudo para tentar combater a obesidade.

A intenção parece-me boa, mas na prática parece-me ser de difícil execução. É claro que cada um de nós deveria ser suficientemente responsável para verificar e saber exactamente o que está a comprar, embora na prática (quase) nenhum de nós o faça por este ou por aquele motivo, mas quase sempre for falta de tempo.

A dificuldade de execução desta medida prende-se com o facto de que os fabricantes não devem achar muita piada ao facto de terem os seus produtos a serem escrutinados por terceiros, independemente ou não dos mesmos serem prejudiciais à saúde ou não. Por outro lado, resta saber quem será a entidade responsável por efectuar esse mesmo escrutínio…

Já uma vez tinha estado numa conferência em que se falou de um carrinho de compras inteligente, mas com um âmbito diferente. Consistia na utilização de tecnologia RFID, que estaria implantado nos diversos produtos do super-mercado, e que depois bastaria ao utilizador passar pela saída do super-mercado, em que um sistema leria os tags RFID dos produtos identificando-os, e cobraria directamente ao cliente o valor dos mesmos, através de uma transferência bancária ou de outro meio de pagamento, previamente acordado. Acabam-se com isto as filas nas caixas para pagar.

Um sistema que seria igualmente interessante, em especial para o consumidor, era se este carrinho de compras inteligente viesse com um sistema, que detectasse que os produtos que estamos a colocar no carrinho de compras tinham alternativas mais baratas. Bem talvez aí também o sistema não tivesse muita aceitação por parte dos supermercados e dos produtores.

Para além disso, quando o consumidor introduzir o seu cartão de fidelidade do supermercado no carrinho, este ficará a saber se o seu utilizador é solteiro ou casado, o que costuma comprar e quantas vezes por semana o faz. Assim, poderá fazer-lhe uma visita guiada pelas zonas do supermercado que sabem ser mais do agrado do cliente e indicar as promoções disponíveis.

Este tipo de coleção de informação não me parece adequado. Não iria gostar nada que alguém acompanharia de uma forma tão próxima os meus padrões de consumo. É claro que isso também já pode ser feito hoje, mas não de uma forma tão intrusiva como esta. Enfim, é o preço da evolução.

Technorati Tags: , , , ,

  • Squeezy

    hmmm parece-me também que esse sistema se poderia tornar, algo permeave à publicidade. Como exemplo imaginemos que a marca de iogurtes “bebe td até ao fim” começava por dar um patrociniozito ao dito carrinho “inteligente”.. qual seria a vantagem para a marca?Penso que a vantagem seria ter algum destaque em relação aos outros concorrentes do mesmo sector.

  • Carlos Serrao

    Nessa conferência a que fui, falava-se de outra coisa: Marketing Agressivo. Ou seja o carrinho, detectava que colocavas uma garrafa de uma determinada bebida, e o sistema poderia fazer uma promoção automática para ti, pedindo-te que não levasses essa bebida, mas sim para levares de outra marca concorrente que era mais barata.Este tipo de sistemas, tanto podem ser muito úteis, como podem ter problemas de concorrência desleal.

  • RSS
  • Twitter
  • Buzz
  • LinkedIn
  • Flickr