Carlos Serrão

as minhas notas e página pessoal…

F1… por fim

| 4 Comments

Já escrevi aqui tanto sobre F1, que quase tresanda. Mas enfim, é um desporto do qual eu gosto muito. Ver/Ler os posts do David, do Nuno e finalmente do Sérgio, fizeram relembrar-me por que é que eu gosto da F1.

Ao contrário de outras modalidades de desportos automobilizados, com regras demasiado cerradas, em que os carros têm obrigatoriamente que ser todos iguais, e em que as diferenças estão basicamente na afinação e na pilotagem, a F1 sempre deixou um espaço alargado para o desenvolvimento dos veículos. É por isso que conta com tanto aparato financeiro à sua volta. É um desporto multi-milionário…

Representa a perfeita simbiose entre chassis, motores, equipa, e pilotos. Esta é que é a verdadeira “máquina”. As equipas com maiores recursos financeiros, com os melhores desenvolvimentos técnicos nos carros, com os melhores motores, com as melhores equipas técnicas, e com os melhores pilotos ganham corridas e campeonatos.

Infelizmente o desenvolvimento constante técnico dos carros, fez com que as diferenças se agravassem entre as equipas de topo e as equipas mais pequenas. E fez igualmente com que as equipas mais pequenas, para poderem suportar a sua presença nas diversas corridas do campeonato do mundo, cobrassem aos pilotos para poderem correr. Isso fez com que verdadeiros “calhaus” do volante “aterrassem” em equipas com algum potencial, e pilotos com potencial mas com patrocínios mais curtos, se contentem com uma equipa do fundo da tabela – e mesmo assim a concorrência para um lugar é medonha.

Mas é de facto um desporto com uma história impressionante, com momentos muito bons e outros menos. Felizmente o Youtube é um excelente repositório destes momentos que passo aqui a expor…

Quem nunca ouviu falar de um senhor chamado Giles Villeneuve? Um verdadeiro leão da pista. Vejam esta luta com o René Arnoux no GP de França em 1979.

Infelizmente, a vida do pobre Gilles, acabaria por terminar abruptamente na pista…

Outro grande ás do volante foi indiscutivelmente Ayrton Senna. Comecei a gostar verdadeiramente do Ayrton, num GP de Portugal, em 1985, em que chovia torrencialmente. A pista mais parecia um lago, mas mesmo assim o Ayrton conseguiu aqui a sua primeira vitória num GP. Vejam…

Outro momento fenomenal do Senna, foram as duas vitórias em Interlagos no Brasil (em 1991 e 1993), com banhos de multidão imensos – e uma das vezes, fez as últimas voltas do GP apenas com a 6ª velocidade, terminando completamente exausto e desfalecendo (imaginem-se conduzir só em 6ª velocidade). Vejam…


E depois, claro… aquele show picanço e batida no Alan Prost no GP de Suzuka em 1989 no Japão.

E no ano seguinte a vingança.

E mais um momento de chuva, em que numa volta passa tudo e todos, no GP da Europa em Donington Park.

Infelizmente, tudo acabaria por terminar de forma trágica num fim de semana (dos mais negros da história da F1) naquela pista de Imola, no GP de San-Marino de 1994. Ainda me lembro que nesse dia acompanhei a corrida em directo, e não foi fácil assistir a estas imagens…

… acabava aqui a carreira de um grande campeão e de uma excelente pessoa. Mas os acidentes do fim de semana não ficaram por aqui… já havia falecido nos treinos de sexta-feira Ratzenberger, e Barrichello tinha tido um acidente de arrepiar, já para não falar do “nosso” Pedro Lamy, que teve um choque violento na partida e que obrigou à interrupção da mesma. Este era de facto um GP marcado pelo azar…

E poderia estar aqui a escrever muito mais sobre este deporto que tanto gosto de ver. Infelizmente, os senhores da RTP deixaram de passar a F1, e agora está em canal fechado na SportTV. Felizmente aqui por Espanha, os GPs dão na televisão pública. Sobre isto, o que me choca mais, nem é o facto de a F1 dar na SportTV, o que me chateia, é que apesar de ter a RTL e a TVE no pacote da TVCabo e da CaboVisão, estes não estarem a funcionar aquando das transmissões de F1. Questiono-me sobre a validade e legalidade deste facto.

Outros bons pilotos me ficaram na memória, como o Jacques Villeneuve, Michael Schumacher, Nigel Mansell, Alain Prost, Niki Lauda, Stirling Moss, Jackie Stewart entre muitos outros. Infelizmente os pilotos portugueses que passaram pela F1 não tiveram muita sorte, com a excepção para o Tiago Monteiro, que conseguiu ficar em 3º lugar no GP dos EUA, numa corrida em que apenas participaram 6 pilotos.

Está a F1 a perder o mero interesse desportivo? Está. A F1 é hoje em dia uma montra para a superioridade tecnológica das marcas automóveis, e dos patrocinadores que pagam milhões por patrocínios… e das TVs que pagam milhões pelos direitos de transmissão.

Está a F1 a perder competitividade? Está. A diferença entre carros é tão grande, a fiabilidade dos mesmos é tão boa, que a competitividade entre pilotos quase não existe – excepção para este ano, em que existem 4 pilotos a lutar por uma boa posição.

Mas continuo a gostar disto…

PS: desculpem o tamanho disto e o número de vídeos do Youtube que isto para aqui tem.

  • Paulo Abreu

    De facto é legal inibir que outros canais por cabo transmitam um programa cujos direitos de exclusividade tenham sido adquiridos por um canal nacional.Por outras palavras, se uma televisão nacional compra a exclusividade de uma determinado programa, mais nenhum outro canal pode transmitir. Como não se pode impedir que um canal estrangeiro transmita … então a(s) entidade(s) responsável(responsáveis) pela sua distribuição em território nacional têm de bloquear a transmissão.

  • Carlos Serrão

    @PauloCerto. Eu sei disso.Mas eu paguei um pacote de canais, e espero poder vê-los. Será que posso reaver o meu dinheiro por ter pago para ver a RTL e a TVE e estar impedido de o fazer durante a transmissão da F1?;-)Claro que não, estou só no gozo.

  • Paulo Abreu

    Olá, eu suponho que saibas, mas alguns leitores poderão não saber.Não podes solicitar restituição de dinheiro porque vives numa sociedade com regras. E as regras dizem isso mesmo, que o teu fornecedor tem de interromper o serviço naquelas condições.Quando assinamos um contrato, tudo o que é omisso nesse contrato é regido pela legislação em vigor.

  • Carlos Serrão

    Certo, fica aqui o teu re-esclarecimento.

  • RSS
  • Twitter
  • Buzz
  • LinkedIn
  • Flickr