Carlos Serrão

as minhas notas e página pessoal…

ODF vs OOXML

| 9 Comments

Muitos bits e tinta têm rolado sobre este tema polémico. De um e do outro lado das barricadas as vozes levantam-se e defendem a sua “dama”. Tenho ouvido argumentos e favor e contra o OOXML, e tenho igualmente ouvido argumentos pró e contra o ODF. Para ser sincero tenho visto mais comentários contra o OOXML do que propriamente a favor… mas posso ser eu que não andei a ler nos sítios certos ou mais isentos possíveis.

Recentemente o OOXML foi aprovado pela CT Portuguesa. Uma CT, com uma constituição muito polémica, e até mesmo pouco representativa. Por exemplo, não contava com a presença da comunidade académica, o que não deixa de ser “estranho” quando está em causa a padronização de algo. Mas este é apenas um dos aspectos a estranhar na composição desta CT, mais existem…

De igual forma, o OOXML foi muito recentemente rejeitado nos EUA. Resta saber, na votação global, se o OOXML será, ou não aprovado como um standard ISO. Independentemente do resultado, o OOXML, pelo que se tem visto nunca poderá ser aprovado tal como está e deverá estar sempre sujeito a alterações.

Pessoalmente, nada tenho contra a existência de mais do que um standard para troca de documentos. Tenho a plena convicção de que a coexistência entre o formato ODF e o formato OOXML até poderia ser vantajosa para ambos.

Em especial, numa altura em que tanto se fala de interoperabilidade, porque não pensar em mecanismos de interoperabilidade entre o ODF e o OOXML. Para mim, seria excelente poder trocar documentos, entre o mundo das aplicações open-source e software livre, e o mundo do software comercial, e independentemente do formato ou da aplicação ter acesso exactamente ao mesmo conteúdo. Isso sim, seria extremamente útil. E até já existem empresas a trabalharem na produção de conversores OOXML/ODF e vice-versa.

Para vos ser franco (e isto é a minha opinião e visão muito pessoal), estou farto de receber documentos num determinado formato, que depois consigo abrir numa determinada aplicação, mas que não os mostra da mesma forma que outra, e vice versa. Um exemplo: o Neoffice (um clone do OpenOffice para Mac) abre ficheiros OOXML… mas comparem-nos lá quando são abertos pelo Microsoft Office 2007 e pelo OpenOffice – completamente diferentes. Não seria muito interessante tudo ser igual?

Isto seria fantástico, mas infelizmente não sei se algum dia lá iremos chegar. Até a Web, que é baseada em standards únicos, como por exemplo o HTML, consegue ter coisas fantásticas como browsers diferentes a mostrarem a mesma página com o mesmo código HTML de forma diferente.

Os standards são muito interessantes e úteis, mas para isso é preciso que as empresas que implementam produtos baseados nos mesmos, os cumpram escrupulosamente. Lamento ter que dizer, que a Microsoft não tem sido dos melhores exemplos na implementação e cumprimento destes mesmos standards…

Mas vamos ver e seguir com interesse o desenrolar de novos capítulos desta novela, que está longe, do seu final.

Technorati Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

  • Manifest0

    Dizer que existe um standard na internet é completamente descabido, pois existe o standard IE6 e o resto (se bem que apenas o Opera passa o teste do acid2). Actualmente as páginas são o rendering da página é feito praticacamente da mesma maneira em todos os browsers, o problema está mais ao nível do javascript… Vai se lá saber quem é que tornou o js uma dor de cabeca para programar para certos tipos de browsers!Dois standards que competem entre si só trazem confusão ao utilizador e não trazem beneficios nenhuns. Dois produtos (que não é o mesmo que standards!) que competem entre si, trazem vantagens aos utilizadores.Ah! Esqueceste-te de dizer que a especificacao do ooxml é bem inferior ao ODF (excepto no número das páginas! Os gajos da MS devem ter aumentado o espaço entre as linhas e o tamanho da fonte para conseguirem fazer um documento com 10x mais páginas, mas que especifica pior!)Queres argumentos? Vai ao http://www.noooxml.org que encontras lá argumentos melhor explicados do que eu o conseguiria fazer!Saudações

  • Manifest0

    ups… A segunda frase deveria ser:”Actualmente *o rendering da página* é feito praticacamente da mesma maneira em todos os browsers, o problema está mais ao nível do javascript… Vai se lá saber quem é que tornou o js uma dor de cabeca para programar para certos tipos de browsers!”

  • Mind Booster Noori

    Independentemente do resultado, o OOXML, pelo que se tem visto nunca poderá ser aprovado tal como está e deverá estar sempre sujeito a alterações.Como “independentemente do resultado”? Se o resultador for “YES” ou “YES, with comments” então ele foi aprovado, tal como está.

  • Carlos Serrão

    @Manifest0Bem, dizer que o IE6 é que é o standard, é que é, a meu ver descabido. Standards para a web, tens os do W3C. Isso sim são os standards…”Praticamente da mesma maneira”, não é o mesmo que dizer “exactamente da mesma maneira”. Mas concordo contigo, actualmente o problema não está tanto ao nível do HTML, mas sim do Javascript e eventualmente do CSS.Não concordo que a existência de multiplos standards possam causar muita confusão ao utilizador. Quantos utilizadores conhecem em detalhe os standards? Acho que é mais um problema para os produtores de software que vão ter que suportar os ditos, e eventualmente garantir a interoperabilidade dos mesmos.Obrigado pela sugestão… mas já conhecia, tenho estado a acompanhar a discussão de longe.

  • Carlos Serrão

    @Mind Booster NooriSim tens razão… por vezes esqueço-me que este não é um processo de standardização normal, aos que estou habituado no mundo do MPEG e do JPEG.Este processo, é daqueles bem manhosos, em que uma empresa submete um documento para aprovação como standard.Num processo de standardização, igual àqueles a que estou habituado, existem diversas companhias que trabalham num standard, que vai passando por diversas fases de revisão e aprovação, até ser finalmente submetido (em FDIS – Final Draft International Standard) a este processo que estamos agora a assistir em termos de OOXML.Enfim, nada neste processo é normal…

  • Cristóvão

    Só uma pequena correcção Manifest0, não só o Opera passou no AcidTest2, pelo menos o Konqueror do KDE também já passou há muito tempo… :)Cumprimentos

  • António Pedro

    @Manifest0:O rendering das páginas ainda varia bastante. Temos o IE6, o IE7, e os browsers concordantes com standards. O js acaba por ser uma dorzita de cabeça, sim, mas o CSS, puro e duro, sem hacks, é capaz de ser tão grave quanto o js.Quanto ao OOXML, o formato em si é ridículo. Houve já meia dúzia de testes em que se tentou alterar o conteúdo de folhas do Excel recorrendo a um descompactador (porque o OOXML é um cab/zip) e a um editor de texto (dentro do OOXML existem documentos XML). Quando se voltava a carregar o ficheiro no Excel, não funcionava. Mais grave ainda foi verificar que os valores gravados no OOXML eram aproximações do valor introduzido… erros inadmissíveis para um formato aberto.Esta tentativa forçada da MS para englobar mais uma fatia do mercado só irá trazer problemas, se for para a frente. 6000 páginas de especificações e ainda está incompleto? era recusar já e acabou…

  • António Pedro

    @Carlos Serrão:A existência de *mais* um standard iria ser prejudicial, pelo simples facto de ser a MS quem define esse standard. Além disso, se o ODF funciona, para quê complicar as coisas? Se a MS adoptasse o ODF como *mais um formato* para o Office, simplificava tudo… e nem precisavam de fazer nada de raiz, bastava comprarem o código de algum dos plugins que já existem por aí e que fazem esse mesmo trabalho; de seguida, melhoravam o código e já estava tudo feito.Mas não, tinham que inventar mais um formato para conseguirem expandi-lo a todo o mercado. Ainda há a agravante de que nem todos os programas que supostamente abrem OOXML o fazem da mesma forma. Algo se passa. Ou a MS não está a divulgar correctamente a especificação (obviamente) ou então tanto o Neooffice e o iWork estão a sair-se muito mal (o que é pouco provável, visto que a Apple gosta de fazer boa figura).(peço desculpa pelo double-comment, e digo desde já que no comment em cima, nem tudo era dirigido ao Manifest0; apenas o 1º parágrafo era para ele, o resto é apenas a minha opinião sobre o assunto).

  • Carlos Serrão

    Apenas uma pequena correcção. Em minha opinião, o Pages’08 importa muito bem os documentos em formato .docx.Quanto ao standard, para já a questão está arrumada. Não foi aprovado.Por mim se houver apenas um standard, 5 estrelas, é menor a complexidade, e agora empresas como a Apple e a M$ que tratem de implementar o suporte ODF nos seus produtos. Se um standard como o OOXML, por qq motivo for aprovado, então que existam um conversores de jeito, pois actualmente os mesmos não existem.

  • RSS
  • Twitter
  • Buzz
  • LinkedIn
  • Flickr